Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Do mar do Norte

Pedro Simão Mendes, em 22.08.17

Hoje fui sozinho ao mar.

Sentia precisar de um mar que me salgasse a alma e me expurgasse os males que carrego em mim. Mas aqui há demasiado vento, há a nortada. E sentir o sabor da nortada é escutar o seu silvo nos ouvidos, e senti-lo na areia levantada contra a nossa pele. Aqui no Norte, o mar é frio. E eu precisava de um mar que também me aquecesse o corpo, como tu mo aqueces. Mas não te tinha comigo.

Hoje não tive com quem ir ao mar. E, ainda assim, fui ao mar.

 

escrito a 21.08.2017

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 12:34




mensagens

pesquisar

  Pesquisar no Blog