Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Find your colors

Pedro Simão Mendes em 13.12.17

Words from my skin were fading under the Autumn sun. At the time my heart was aching for all the things I had done. I dived into the water where rainbows I saw. I thought I ...

frutos

Pedro Simão Mendes em 24.11.17

frutos todos ao meu alcance mas sem que nunca lhes sinta o aroma quanto mais seu sabor. aguardo no passar das estações tão estranhas estações pelas sementes. talvez as apanh...

Seco

Pedro Simão Mendes em 21.11.17

Apodreço num Outono seco que queimando se fez Verão. escrito a 14.11.2017

quando chove

Pedro Simão Mendes em 14.11.17

o mar arde-me sempre nos olhos. e eu só não trago o mar nos olhos quando chove. escrito a 21.10.2017

até à costa

Pedro Simão Mendes em 21.10.17

até à costa caminhei para te beijar, nos olhos trouxe o mar quando voltei. escrito a 12.09.2017

do equinócio de outono

Pedro Simão Mendes em 21.09.17

deitado na cama, aguardo o outono chegar. vi já algumas folhas caídas nas ruas, e as primeiras chuvas, breves, trouxeram consigo a nostalgia desta estação. o equinócio, contud...

Do mar do Norte

Pedro Simão Mendes em 22.08.17

Hoje fui sozinho ao mar. Sentia precisar de um mar que me salgasse a alma e me expurgasse os males que carrego em mim. Mas aqui há demasiado vento, há a nortada. E sentir o sa...

#822

Pedro Simão Mendes em 28.07.17

às vezes ainda vejo o pôr-do-sol estival junto ao mar. às vezes ainda cheiro as flores do meu jardim. às vezes ainda olho as aves no céu. às vezes ainda me sento, à espera qu...

aturdido

Pedro Simão Mendes em 28.07.17

falta-me o rebentar das ondas no ouvido e o salgado do mar na língua. mas longe da costa enche-me de ardor no olhar a maresia. escrito a 28.07.2017



mensagens

pesquisar

  Pesquisar no Blog