Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


crónicas de lisboa #5

Pedro Simão Mendes em 24.02.19

depois de recentemente ter partilhado o meu interesse em contar(-vos) mais histórias, de entre as quais as crónicas de lisboa ainda por escrever, reparei que a última crónic...

da exiguidade

Pedro Simão Mendes em 19.02.19

o mundo é grande demais, não é? ainda assim, há nele lugares demasiado pequenos. com um raio médio de 6371 km, o planeta terra tem uma superfície total de 510 072 000 km2,...

#892 ou das histórias por contar

Pedro Simão Mendes em 08.02.19

tenho vindo a sentir que já não tenho mais histórias para contar ou, pelo menos, nenhuma que valha a pena partilhar. na verdade, o que tem acontecido é que tenho andado com ...

ofuscação

Pedro Simão Mendes em 13.01.19

sou como o sol brilhando numa manhã de nevoeiro cerrado. estou ali, mas ninguém me vê. escrito a 28.12.2018

das palavras favoritas #23

Pedro Simão Mendes em 25.12.18

nevoeiro substantivo masculino grande névoa. [figurado] obscuridade.

#889

Pedro Simão Mendes em 18.12.18

escutem-me esta beleza, por favor. é uma música que quase me traz o mar aos olhos. «o vento norte brandinho bilrou - ou, ou, ou faz andar o mar picado»

#888, ou dos paradoxos temporais, o...

Pedro Simão Mendes em 04.12.18

o paradoxo da passagem do tempo afecta-me sempre muito. embora os intervalos curtos de tempo pareçam passar demasiado devagar (e.g., o dia que nunca acaba, a semana que demo...

#887

Pedro Simão Mendes em 28.11.18

'backstory', uma curta-metragem poderosa de joschka laukeninks.

menos mar

Pedro Simão Mendes em 17.11.18

dá-me a chuva, meu amor dá-me a água doce de um rio ou até a de um ribeiro bravio mas menos mar menos mar, por favor. escrito a 16.11.2018



mensagens

pesquisar

  Pesquisar no Blog