Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



há palavras que, escritas, não se deixam ouvir

Pedro Simão Mendes, em 17.04.13

já me morreste sem mim

ou fui eu que morri sem ti.

é que a ideia de te não ter,

amando-te sobre todas as coisas,

ainda que isso não baste,

amarga no peito.

e meu leito frio aguarda

teu regresso

que meus lábios e todo eu

seremos teus para a eternidade,

se te aprouver.

 

a verdade é que há palavras

que, escritas, não se deixam ouvir.

e eu, amor, não sei falar.

 

escrito a 16.04.2013

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 09:49



mensagens

pesquisar

  Pesquisar no Blog