Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



agosto

Pedro Simão Mendes, em 31.08.13

a pele que esfola depois de um escaldão,

as febres que arrefecerão.

o sol que já não brilha

e o mar que já não salga.

 

agosto vai acabar mais depressa do que desejamos.

acaba sempre mais depressa do que desejamos.

 

escrito a 11.08.2013

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 13:27

#551

Pedro Simão Mendes, em 30.08.13

os mais atentos, ou talvez os mais curiosos, conseguiram descobrir os 5 pássaros que esvoaçam aleatoriamente no meu site e que conduzem a 5 secret pages, com conteúdo exclusivo. também os mais atentos que seguem o meu journal se devem ter apercebido, ou talvez não, de que não existe um random thought número vinte e cinco. pois bem, hoje acrescentei um pássaro amarelo que leva exactamente ao random thought #25.

 

assim, tem-se:

 

pássaro verde: secret page 1 - the making of site and blog's new design

pássaro laranja: secret page 2 - troubled tides (música e foto)

pássaro azul: secret page 3 - quatro poemas em inglês

pássaro preto: secret page 4 - the black bird (3 poemas em inglês)

pássaro rosa: secret page 5 - random drawings

pássaro amarelo: secret page 6 - random thought #25

 

já os encontraram a todos?

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 11:24

#550

Pedro Simão Mendes, em 27.08.13

as minhas férias estão a terminar.

fora isso, sinto que não tenho nada a acontecer na minha vida que mereça ser partilhado convosco, por isso tomem lá mais uma musiquinha.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:28

#549

Pedro Simão Mendes, em 27.08.13


«Se ela algum dia me deixar,

Deixo-lhe os ossos por lembrança

E assim vai ter que me chorar

E o meu tom será sua herança.»

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 13:11

#548 ou Depois de anoitecer

Pedro Simão Mendes, em 27.08.13

há pouco mais de um mês, enquanto tomava café com um amigo meu, fizemos um exercício de escrita do qual resultaram três poemas. apresento-vos, assim, um poema escrito em co-autoria com Israel Guimarães.

 

Depois de anoitecer

 

Houvesse noite que findasse e trouxesse um novo dia,

Houvesse madrugada que devolvesse sementes de memórias perdidas

E ter-te-ia, novamente, em meus braços, em meus lençóis.

E assim perdia a noite, perdia o dia, perdia o tempo. Assim, contigo, em ti,

Sem mim, morreria surdo em teu corpo nu. Que o sol nasce e arde ainda.

E não somos nós, não és tu, não sou eu. É o que somos e não existe, queima,

Corrói e destrói e torna triste o dia que despertou.

 

Antes a noite eterna e a esperança de se acabar.

E prometo que morrerei, num abraço efémero do teu amor,

Depois de anoitecer.

 

escrito a 10.07.2013

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 00:33

#547

Pedro Simão Mendes, em 22.08.13

li a minha tia é uma baleia, de anne provoost, em apenas dois dias. quando o comprei, escolhi-o por ter achado que seria um livro engraçado, devido ao título e mesmo à sua capa, mas enganei-me. a leitura do livro é bastante leve, mas a temática é muito pesada: abuso sexual de crianças. ainda assim, achei o livro bastante bom.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:15

quero tocar-te a alma

Pedro Simão Mendes, em 19.08.13

quero tocar-te a alma

olhos adentro

metal e sangue,

sol e terra seca.

tórrido encarnado se evapora

e mancha as mãos que não são minhas

mas da voz que me fala sempre que fecho meus olhos.

 

escrito a 27.05.2013

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:07

#545

Pedro Simão Mendes, em 19.08.13

«uma lua vaga.

na noite fria o nevoeiro.

a recordação fere mais.»

 

uma lua vaga, in oriente de mim, de adalberto alves

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 01:10

#544

Pedro Simão Mendes, em 19.08.13
leituras de verão


estes são os livros que comprei há umas semanas no calendário de letras e que me estão a acompanhar neste final de verão. já terminei a novela de agustina bessa-luís, da qual gostei bastante, apesar do vocabulário bucólico que me dificultou um pouco a leitura, porque não conhecia imensas palavras; comecei agora a minha tia é uma baleia; oriente de mim, poesia, é para ir lendo aos poucos mas, do que li, posso dizer que a simplicidade da escrita do autor me fascinou.

e é assim que, aos poucos, me vou cultivando como queria. foi a primeira vez que, realmente, comprei livros - e os três por apenas cerca de dez euros!

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 00:04

Pág. 1/2




mensagens

pesquisar

  Pesquisar no Blog