Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



crónicas de mannheim #1

Pedro Simão Mendes, em 24.08.19

  já me mudei. estou em mannheim, alemanha, há oito dias e aqui permanecerei até meados de dezembro. cerca de quatro meses, mais coisa menos coisa. um período semelhante ao erasmus que fiz em dois mil e catorze em lille, frança. a principal diferença é que na altura fui com quatro colegas e, neste momento, vivo esta aventura sozinho.

  era suposto ter chegado apenas no dia dezanove e, realmente, há uns meses, quando pesquisei vôos para cá, cheguei a descobrir uma pechincha: vôos pela tap a sessenta euros (incluía mala de porão, e tal). uau, pensei, mas não comprei; e já no dia seguinte o preço subira exponencialmente para mais de duzentos euros. aquela trafulhice que eles fazem com as pesquisas das datas, não é? enfim. fui fazendo pesquisas em datas diferentes. pensei que viajar uns dias mais cedo poderia ser bom. achei, estupidamente, que seria bom tirar férias aqui, na semana anterior. e a verdade é que surgiu a oportunidade: dia catorze, vôos na lufthansa a cerca de oitenta euros. era de aproveitar. falei com ele, e acabámos por decidir que viria comigo. ficaríamos uns dias por frankfurt, e depois seguiríamos para mannheim, e depois ele partiria. sem mim. e eu ficaria pela alemanha. sozinho.

  só depois nos apercebemos de quão caras ficariam estas férias. mas é uma vez. as férias do ano, pensámos. só que nenhum de nós se lembrou que eu poderia estar extremamente ansioso com a mudança para aproveitar o que quer que fosse da viagem. confesso que também não foi bem assim. no entanto, submeti-me a demasiado stress nestes últimos dias para que pudesse aproveitar todos os momentos em condições com ele. mas aproveitámos algumas coisas. descobrimos lugares novos, e experienciámos todas as estações do ano condensadas em cerca de quatro ou cinco dias: chuva, calor infernal, brisa fresca, e já vimos folhas castanhas caídas no chão. ficámos duas noites num airbnb antes de eu me mudar para o apartamento onde ficarei até dezembro. ele ficou cá uma noite comigo, e partiu na manhã seguinte, na terça-feira.

  é tudo tão novo (e por isso de alguma forma assustador) que me tento agarras às coisas que me são familiares. e essas coisas são, maioritariamente, lojas. ver o lidl, a primark, ou até a hema (que conheci em lille) dão uma certa segurança relativamente à nova realidade. e a verdade é que os preços são mesmo muito semelhantes aos de portugal em quase tudo. claro que há uma coisa ou outra mais cara, mas no geral, as coisas básicas têm preços idênticos. a diferença é que aqui o salário mínimo nacional ronda os 1500€, e em portugal não chega aos 600€. mas isso é outra conversa.

  para já, tem-me sido difícil adaptar à realidade de não haver expressos em condições, mesmo que custem 2€ (tanto quanto um cappuccino). por outro lado, a almofada que tenho por cá, e o facto de o meu apartamento não ter uma persiana (só uma cortina que deixa passar alguma luz), têm-me dado más noites de sono. isso e o stress que ainda tenho acumulado porque já tenho imenso trabalho para fazer.

  sim, o resumo da primeira semana em mannheim é este: não consegui descansar nas minhas férias, e já estou com imenso trabalho; tenho-me sentido sozinho, mesmo que ainda só tenha passado uma semana. mas deve ser só por isso, ainda só passou uma semana. isto há-de melhorar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:09




mensagens

pesquisar

  Pesquisar no Blog