Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


solução

Pedro Simão Mendes em 10.08.18

sou sal dissoluto no teu mar. escrito a 06.08.2018

pélago

Pedro Simão Mendes em 06.08.18

guardas tanto mar em ti e ninguém que o prove. escrito a 13.07.2018

longe do mar

Pedro Simão Mendes em 28.07.18

não sei que sinto quando fico longe do mar e estou longe, meu amor, tão longe do teu mar. escrito a 26.06.2018

jorro

Pedro Simão Mendes em 27.07.18

vi de teu olhar brotar um mar senti-lhe o sabor em teus lábios vi um mar jorrar de teu olhar em meus lábios ainda lhe sinto o sabor escrito a 29.05.2018

Mãos cheias

Pedro Simão Mendes em 26.06.18

As minhas mãos cheias de ti, gravando os detalhes da tua pele na memória fugaz dos dedos. Quem me dera saber-te de cor. escrito a 25.06.2018

ainda chego tarde

Pedro Simão Mendes em 27.05.18

sempre cheguei tarde. não sei, aliás, como chegar senão tarde. escrito a 18.04.2018

Sal e maresia

Pedro Simão Mendes em 29.04.18

Sinto a maresia sempre que os nossos corpos se abraçam. Como se ainda neles houvesse o sal que o mar deixou preso na pele. escrito a 25.02.2018

magnólia

Pedro Simão Mendes em 20.03.18

ser como a magnólia florir sem sequer ser primavera antes ainda de ver de verde cobertos seus ramos e sem vergonha mostrar suas cores. escrito a 25.02.2018

harpejo

Pedro Simão Mendes em 22.01.18

senti teu beijo tão lábil como um harpejo nos lábios cerrado o nevoeiro a pele me tocava e juro teu cheiro permanecera na madrugada escrito a 21.01.2018



mensagens

pesquisar

  Pesquisar no Blog